MCLG Advogados Associados

perfil
 
03.05.2010

Santos Brasil cresce 13,1% na movimentação de contêineres

A Santos Brasil divulgou aumento de 13,1% na movimentação de contêiner nos três primeiros meses do ano em relação ao mesmo período do exercício anterior. No intervalo, os três terminais da companhia - Tecon Santos (SP), Tecon Vila do Conde (PA) e Tecon Imbituba (SC) - escoaram 260.383 Teus (unidade referente a um contêiner de 20 pés), o equivalente a 173.589 contêineres. Em 2009, o montante foi de 153.491 unidades.

As operações do Tecon Santos, maior terminal de contêineres da América do Sul, registraram fluxo forte de cargas importadas, resultando em alta de 24,6% na movimentação de contêineres cheios.

No total nacional, a companhia computou armazenagem de 48.940 contêineres, registrando crescimento de 26% ante o primeiro trimestre de 2009. O resultado foi influenciado pelo aumento de 50,3% do volume armazenado na unidade de Santos, com destaque para a maior retenção de contêineres de importação, passando de 39% para 46%.

Outro destaque do período foi o aumento de 76% nos volumes movimentados pelo TEV (Terminal de Exportação de Veículos), em Santos. De janeiro a março, 36.421 veículos foram embarcados ou desembarcados pelo terminal.

Durante o primeiro trimestre de 2010, a Santos Brasil Participações SA registrou receita líquida de R$ 169,9 milhões, crescimento de 3,5% em relação ao mesmo período de 2009. O Ebtida - lucro operacional antes de juros, impostos, depreciação e amortização - aumentou 1,6% em relação ao primeiro trimestre de 2009 para R$ 55,7 milhões, com margem de 32,8%.

No acumulado do período, a companhia apresentou prejuízo nacional de R$ 5,3 milhões, reflexo do resultado financeiro, que no trimestre ficou negativo em R$ 16,8 milhões, e da depreciação, de R$ 32,1 milhões. A maior depreciação é refletida pelos investimentos em expansão, como obras de ampliação nos terminais de contêineres e compra de equipamentos e licitação do TEV.

Estes investimentos totalizaram R$ 28,1 milhões no primeiro trimestre de 2010, direcionados principalmente para obras de ampliação do Tecon Imbituba. A companhia está preparando o terminal de contêineres para receber navios da geração super pós-panamax. Por isso, a maior parte do total de investimentos da empresa neste ano (que perfazem R$ 137 milhões) será destinada a esta unidade.