MCLG Advogados Associados

perfil
 
11.02.2009

Porto ignora projeções e fecha 2008 com crescimento

O Porto de Santos surpreendeu e fechou o ano passado com um crescimento de 0,4% em sua movimentação de cargas. Foram escoadas pouco mais de 81 milhões de toneladas, que garantiram um novo recorde operacional para o complexo marítimo.


Os dados constam do balanço operacional do porto do mês de dezembro, disponibilizado no endereço eletrônico da Codesp, a Autoridade Portuária de Santos.

Ao contrário do que se esperava, os efeitos da crise financeira internacional não foram tão negativos para o cais santista. Em dezembro, considerando a turbulência na economia mundial, a Codesp previu que a movimentação de 2008 seria 2,1% inferior à do exercício anterior e fecharia na casa de 79,1 milhões de toneladas.

Mas, no sentido oposto das previsões, as operações no cais santista atingiram a marca inédita de 81,058 milhões de toneladas, 282,6 mil toneladas a mais do que em 2007.

Estratégicos para o porto, os contêineres conseguiram se segurar e cresceram 5% no último ano, a maior variação registrada no cais santista. Foram escoados 2,67 milhões de TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés), 140 mil a mais do que no exercício anterior. Em unidades, o total foi de 1,74 milhão.

Em peso, os contêineres somaram 29,4 milhões de toneladas, dos 33,4 milhões de toneladas da carga geral.

Os sólidos a granel ficaram logo atrás, com 2% de aumento, chegando a 34 milhões de toneladas. Nesse montante, açúcar e o complexo soja praticamente dividiram a liderança entre as cargas movimentadas no porto no ano passado.

O complexo marítimo operou 10,2 milhões de toneladas de açúcar, 12,6% de todos os embarques e desembarques do ano passado. Já o complexo soja, responsável por 12,5% das operações do cais, somou 10,1 milhões de toneladas.

Por outro lado, os líquidos a granel foram os mais impactados pelas mudanças na economia. A queda foi de 11% no comparativo com o acumulado de 2007, fechando a movimentação em 13,5 milhões. O álcool, por exemplo, liderou com 2,87 milhões de toneladas. Na sequência, óleo diesel e gasóleo somaram 1,43 milhão de toneladas.

CONTÊINERES

O balanço da Codesp também destaca as operações dos terminais de contêineres do porto. O Tecon, da Santos Brasil S.A., respondeu por 47% das unidades; os terminais da Libra, 33%; o Tecondi, 12%; e a Rodrimar, 7%. O 1% restante foi movimentado nos trechos de cais público.

Ferrovia
O setor ferroviário também teve resultados positivos em 2008. O transporte sobre trilhos conseguiu roubar cargas do modal rodoviário e fechou o último ano com um crescimento de 18,5%. A concessionária ferroviária Portofer (da América Latina Logística) movimentou 14,3 milhões de toneladas, 2,2 milhões a mais do que em 2007. Esse volume representou 17,7% do total de mercadorias escoadas pelo cais. A maioria dos produtos era constituída de carregamentos de commodities a granel.