MCLG Advogados Associados

perfil
 
04.06.2009

Porto bate recorde operacional

O Porto de Santos movimentou 6,8 milhões de toneladas de cargas em abril último, um recorde para o mês. O resultado representa um aumento de 10,4% sobre o volume escoado em abril do ano passado. Com este desempenho, o complexo marítimo se recuperou das quedas sofridas no início do ano e fechou o quadrimestre com um crescimento de 1,3%, com 23,7 milhões de toneladas.

Os dados foram divulgados ontem pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e consideram não só as cargas do comércio internacional, mas também as de cabotagem (transportadas entre os portos do País).

No mês passado, o fechamento do Sistema Aliceweb (que considera apenas exportações e importações) para o quadrimestre apontou crescimento de 4,89% no volume movimentado por Santos em relação ao ano passado, com 19,76 milhões de toneladas.

O resultado divulgado agora pela Codesp foi impulsionado pelo bom momento das exportações, que atingiram 17,39 milhões de toneladas. O incremento foi de 18,8% no acumulado entre janeiro e abril, no comparativo com o mesmo período do ano passado. As importações, entretanto, caíram 27,7% (6,35 milhões de toneladas, frente a 8,79 milhões dos quatro primeiros meses de 2008).

Em abril, as exportações atingiram 5,08 milhões de toneladas, frente às 4,09 milhões de toneladas registradas no mesmo mês de 2008. A variação positiva foi de 24,1%. Já as importações caíram 16,7%: 1,71 milhões de toneladas neste ano, contra 2,06 milhões de toneladas no ano passado.

O principal produto exportado pelo Porto de Santos foi o açúcar. A commodity atingiu a marca de 3,82 milhões de toneladas no primeiro quadrimestre, um crescimento de 65,1% frente aos quatro primeiros meses do ano passado. Em contrapartida, o álcool, que utiliza a mesma matéria-prima ­- a cana-de-açúcar -­, sofreu decréscimo de 36,5% no período, com 345.547 toneladas embarcadas.

A Codesp informou, em comunicado, que a baixa no álcool deve-se à retração do produto no mercado internacional. "Somado a isso, o açúcar brasileiro ganhou espaço com a quebra de safra ocorrida em países produtores como Índia, China e Austrália. Com a quebra, os preços internacionais do açúcar subiram, tornando-o mais rentável em relação ao álcool".

A soja registrou volume de 4,64 milhões de toneladas movimentadas no quadrimestre, 23,5% acima do mesmo período de 2008. De janeiro a abril, o Porto movimentou também 865.580 toneladas de milho, superando em 354,8% o total do exercício anterior.

Mais uma vez, os resultados do Porto de Santos apontam queda no valor agregado das mercadorias, em decorrência dos reflexos da crise econômica internacional. Houve declínio de 20% na movimentação de contêineres no quadrimestre. Se neste ano passaram pelo Porto 425.870 unidades (ou 652.186 TEUs), no ano passado foram 532.530 unidades (ou 816.166 TEUs). No comparativo mensal de abril, os terminais operaram 109.630 unidades (ou 169.244 TEUs), contra 130.543 unidades (ou 199.393 TEUs) em 2008, um decréscimo de 14,8%.

NAVIOS E CARROS

Atracaram 1.926 navios no Porto de Santos de janeiro a abril deste ano. O total é 1,8% maior do que o registrado no ano passado. No mesmo período, houve crescimento também no total de veículos movimentados, com 8.655 unidades (10,3% a mais).

Santos segue na liderança da participação na balança comercial brasileira. Segundo a Codesp, US$ 22,1 bilhões em mercadorias passaram pelo Porto entre janeiro e abril, o que representa 27,65% do total movimentado pelo País.

Os principais clientes do complexo santista são os Estados Unidos (US$ 1,37 bilhão), a China (US$ 1,08 bilhão) e a Argentina (US$ 633 mil). No total, o Porto de Santos exportou US$ 11,85 bilhões no quadrimestre.