MCLG Advogados Associados

perfil
 
21.02.2010

Draga inicia obras para aprofundamento do Porto de Santos

A bordo da draga chinesa Han Jung 5001, atracada no cais do Armazém 12, técnicos da Codesp, da Secretaria Especial de Portos (SEP) e tripulação partiram para alto-mar, por volta das 9 horas deste domingo, iniciando a dragagem de aprofundamento do Porto de Santos.

Segundo Paulino Moreira Vicente, diretor de Infraestrutura da Codesp, a obra vai começar a 11,5 Km a partir do ponto zero, que é a entrada de canal de navegação.

Os trabalhos vão elevar a profundidade do Canal do Estuário, que hoje varia entre 12 e 13,4 metros, para 15 metros. Para se chegar a este momento, um longo rito burocrático teve de ser seguido, em um processo que durou pelo menos uma década. Primeiro, do licenciamento ambiental. Depois, da licitação que resultou na escolha do consórcio Draga Brasil, para a execução do projeto por R$ 199,5 milhões.




Programas ambientais

A dragagem será acompanhada de programas ambientais, exigidos na licença de instalação concedida pelo Ibama. A ideia é diagnosticar impactos causados pelo empreendimento.

 

Tanto a Codesp quanto a Secretaria Especial de Portos estão empenhadas em realizar o trabalho de dragagem atendendo a todas as determinações ambientais.

“Temos a licença liberada desde 25 de novembro de 2009 pelo Ibama e desde 9 de janeiro já implementamos 16 dos 24 programas ambientais”, disse o diretor de Infraestrutura e Serviços da Codesp, Paulino Moreira Vicente.

Ele afirmou que todo o processo de dragagem será acompanhado de perto por equipes técnicas ligadas ao meio ambiente e da Fundespa (Fundação de Estudos e Pesquisas Aquáticas).

“A draga está dotada de rastreamento via satélite. Com isso conseguiremos acompanhar passo a passo os trabalhos. Além disso teremos condições de verificar em tempo real onde está sendo feito o descarte dos sedimentos e qual quadrícula (área) já está liberada. Com isso todos os órgãos que participam do projeto terão as informações on line sobre as operações”.